Como na vida

"Se um ovo se rompe por uma força exterior, a vida termina...Mas se ele se
rompe por uma força interior, a vida começa!...Grandes coisas começam a
partir do seu interior!..."




Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de junho de 2011

CHINA FALSIFICA DE TUDO

China falsifica até... ovo de galinha
Campinas, 7 de Março de 2005 - É reconhecida, em todo o mundo, a capacidade de certos “empreendedores” chineses falsificarem produtos estrangeiros, estejam eles ou não na moda. Pode ser um filme ou um CD norte-americano ainda não lançado no mercado mundial, uma bolsa de reconhecido estilista francês ou, mesmo, uma motocicleta de famosa marca japonesa, como relatou recente artigo analisando os prejuízos que a indústria de falsificação chinesa vem causando à economia de inúmeros países, mundo afora.
Mas o que se está descobrindo agora é que os falsificadores chineses são ecléticos além da conta. Capazes de falsificar, até, produtos in natura considerados incopiáveis. Como, por exemplo, o ovo (“uma caixinha de bom parecer, que nenhum marceneiro é capaz de fazer”, segundo uma antiga adivinhação).
Conforme a edição da última sexta-feira do Diário de Guanzu, ovos artificiais foram descobertos nos mercados da cidade: “Parecem naturais, mas podem causar severos danos cerebrais se forem ingeridos em grande quantidade”, alertaram especialistas locais.
O custo de um ovo artificial, segundo o jornal chinês, é inferior a 0,1 iuane (pouco mais de três centavos na moeda brasileira, o real). Como isso representa menos de um terço do valor de um ovo convencional – cerca de 0,3 iuane – o produto vem se tornando popular nas regiões mais pobres do país.
Não há, por ora, maiores detalhes a respeito, informando-se apenas que os ovos artificiais são o resultado da combinação de vários produtos químicos. Por isso e por fazerem comprovado mal à saúde, são proibidos em várias regiões, inclusive em Hong Kong. Recentemente, as autoridades de Guanzu localizaram uma fábrica clandestina de ovos artificiais que funcionava na cidade.
Não há, também, informações no tocante ao fechamento ou não da fábrica. E a única atitude das autoridades chinesas se resume, parece, em recomendar à população o máximo cuidado na compra de ovos. Neste aspecto, tudo indica que “a caixinha de bom parecer” do ditado popular ainda não foi idealmente copiada. Assim, a casca do produto artificial é mais brilhante e bem mais grossa que a do ovo natural. A esse diferencial, soma-se o forte cheiro dos produtos químicos usados na fabricação do “alimento” – o que permite ao comprador mais atento evitar ser enganado.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTÁRIOS E IDÉIAS

FALE CONOSCO

RAP DO OVO